Decisões



Edgard Leite Ferreira Neto


A capacidade de tomar decisões é um dos maiores mistérios com o qual nos defrontamos na nossa consciência. Sabemos bem que a presença de tal possibilidade é o elemento que pode nos assegurar, ou não, o sucesso de nossos caminhos. Ou mesmo a nossa vida, num futuro imediato. A grande questão do pensamento humano a respeito, e ela está posta em todas as dimensões da existência, é quais decisões devem ser tomadas. O fundamento da decisão diz sobre o sucesso dela. Pois tem a ver com o objetivo que colocamos para nossas existências.


Os aparelhos culturais, educacionais e midiáticos, que nos cercam, todos nos apontam caminhos e fornecem fundamentos para que possamos nos deslocar nesta ou naquela direção. No mundo em que vivemos, grande parte dos objetivos postos para a existência tem como ponto de chegada algo próprio do mundo: o prazer dos sentidos ou a potência de controle sobre as coisas. E embora saibamos bem que a entrega ao mundo e aos nossos desejos é escuridão e erro, muitos escolhem esse caminho, pela sedução do domínio.


Mas apenas aqueles que seguem o caminho de Deus são capazes de assumir todas as consequências de suas decisões, porque sabem que as boas escolhas apontam para a santidade. E essa santidade permite reconhecer as decisões erradas, as que jogam o ser nas trevas do mundo, e resgatar as corretas, que o erguem para a luz da redenção. E também permite discernir a natureza dos fundamentos verdadeiros e distingui-los, assim, dos falsos.


Ter sempre em mente o mistério de Deus como objetivo, recolher das Suas palavras o sentido maior daquilo que deve nos movimenta, permite decisões certas. Porque, de fato, parafraseando Chesterton, a única coisa importante, ao pensar o objetivo da vida, deve ser a salvação das nossas almas.


21 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo